Buscar
  • Clínica de Olhos Teixeira Pinto

GLAUCOMA, uma doença silenciosa.



O que é o Glaucoma?

Glaucoma é uma designação genérica a um grupo de doenças oculares distintas que provocam danos ao nervo óptico e perda da visão caracterizando-se pelo aumento da pressão intraocular e/ou por uma fragilidade do nervo ótico. Se o glaucoma não for tratado, o paciente pode ser levado à cegueira permanente. Se algum familiar possui glaucoma, seus filhos e netos devem realizar o exame do fundo de olho pelo menos 1 vez antes dos 20 anos. Para pacientes acima dos 40 anos de idade, período em que o glaucoma se torna mais comum, é recomendável uma visita anual ao médico oftalmologista, com o objetivo de descartar a presença do glaucoma e evitar que a doença se torne intratável. Principais sintomas Esta doença ocular desenvolve-se lentamente, durante meses ou anos e, numa fase inicial pode não causar sintomas. Porém, nos estágios mais avançados os sintomas podem incluir: 1. Diminuição do campo de visão, como se fosse se afunilando; 2. Dor intensa no interior do olho; 3. Aumento da pupila, que é a parte preta do olho (a menina dos olhos), ou do tamanho dos olhos; 4. Visão turva e embaçada; 5. Vermelhidão do olho; 6. Dificuldade para enxergar no escuro; 7. Visão de arcos em volta das luzes; 8. Lacrimejamento e sensibilidade excessiva à luz; 9. Dor de cabeça forte, náuseas e vômitos. Quais são os tipos de glaucoma? Existem diferentes tipos de glaucoma que são separados, normalmente, de acordo com os sintomas do paciente, a progressão da doença e a idade em que seu surgimento é mais comum. Entre os tipos de glaucoma, podemos destacar: – Glaucoma de ângulo fechado: Esse é o glaucoma mais comum, sendo responsável por 80% dos casos. Geralmente, ele afeta pacientes de idade mais avançada e pode ser causado por uma alteração anatômica, que faz com que o formato do olho mude e acabe por aumentar a pressão interna do olho. Esse aumento costuma ser súbito e de evolução rápida, levando o paciente à diminuição acelerada da visão. Ele também é chamado de glaucoma agudo. Deve ser avaliado criteriosamente em caso de traumas oculares, não sendo incomum o glaucoma agudo como consequência destes traumas. – Glaucoma de ângulo aberto: Também chamado de glaucoma crônico, essa modalidade de glaucoma também pode ser causado pelo aumento da pressão ocular ou danos ao nervo optico por outras causas, como a baixa nutrição devido a alterações do fluxo sanguíneo, só que este tem evolução mais lenta e pode ser assintomático na maior parte de sua evolução. – Glaucoma congênito: Esse é um tipo raro de glaucoma, que afeta bebês e recém-nascidos. Ele apresenta sintomas como um dos olhos com aparência de ser maior do que o outro, nebulosidade em um dos olhos e lacrimação. – Glaucoma secundário: O glaucoma secundário é aquele que é causado em consequência de alguma outra doença ou condição pela qual o corpo do paciente está passando. É o caso da diabetes por exemplo, que se não forem controladas, podem levar o paciente a desenvolver glaucoma. Quais são as causas do glaucoma? O glaucoma pode ter diferentes causas, que dependem da condição médica do paciente. A primeira causa possível do glaucoma é o aumento na pressão do olho. Anatomicamente, nosso olho é preenchido por um líquido, que permite que enxerguemos. É o humor aquoso. Quando há algum problema nele, a quantidade de líquido pode aumentar e fazer com que o olho sofra um aumento de pressão e acabe prejudicando o nervo ótico. A segunda causa do glaucoma é uma alteração no fluxo sanguíneo que nutre o nervo ótico, o grande responsável por transferir as imagens captadas pelo olho até o cérebro, para que ele possa analisá-las e para que possamos enxergar. Quando esse nervo não é bem nutrido de sangue, ele pode ir, aos poucos, perdendo suas habilidades. Como é o tratamento do glaucoma? O glaucoma não tem cura, mas a pressão intraocular pode regredir e fazer com que o ritmo da doença seja diminuído. Se tratado precocemente, é possível retardar ou parar a progressão da doença, utilizando-se terapia medicamentosa, tratamento a laser ou cirurgia com o objetivo de reduzir a PIO. Tratamentos a laser podem ser eficazes, tanto nos glaucomas de ângulo aberto, quanto nos de ângulo fechado. A intervenção cirúrgica somente é utilizada em indivíduos que não respondem adequadamente aos outros tratamentos. Os casos de glaucoma de ângulo fechado devem ser tratados como emergência médica. Curiosidade A palavra "glaucoma" vem do grego antigo glaukos que significa azul, verde ou cinza e omma, que significa olho. Catarata e glaucoma eram doenças indistinguíveis até cerca de 1705. Em inglês, a palavra foi usada pela primeira vez em 1587, mas não era de uso corrente até depois de 1850, quando o desenvolvimento do oftalmoscópio passou a permitir o exame do nervo ótico. -- A perda da visão pelo glaucoma, uma vez que tenha ocorrido, é permanente. Visite seu Oftalmologista regularmente. O melhor tratamento é a prevenção. A Clínica de Olhos Teixeira Pinto conta com renomado corpo clínico apto a auxiliá-lo no tratamento e acompanhamento das mais variadas doenças oculares. Estamos a disposição para ajudá-lo se necessário. “Seus olhos não estão em quarentena, não perca seu médico de vista”

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo